Google+ Followers

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Apoio a greve a no Paraná, em Minas Gerais, e nosso Caveira?

É de repudiar o a ação do Governador do Paraná, Beto Richa, no que diz respeito a greve dos Professores. Ressalta-se que não se deve criticar a ação da polícia, pois, estava sobre o julgo do Governador e fez o que o "eminente" membro do poder executivo ordenou. Agora, o que é de se estranhar é fato de algumas autoridades, restringindo-se a esfera do poder legislativo, daqui de Minas Gerais critiquem o que ocorre em outro Estado, e não deem conta do que ocorre aqui. Na semana passada, na cidade de Montes Claros, MG, um Agente de Segurança Penitenciário, Wesley Fabrício Ribeiro, foi brutalmente assassinado no translado de casa para o serviço, e mesmo assim, não presenciou-se  manifestação nenhuma de algumas autoridades como nota-se no caso dos problemas com o Governo do Paraná. Para não cair na navalha da ingratidão, cita-se dois nomes de representantes do poder legislativo a dar ajuda a Família do Agente morto em combate: um deles, o Cabo Júlio, que se comprometeu em reunião aqui no norte de minas a ajudar a família de nosso Caveira nos procedimentos de pensão, dando assim mais celeridade ao tramite; o outro, pasmem, é o missionário Márcio Santiago, que consoante a Família do Agente Ribeiro, ligou e prestou as condolências e ofereceu ajuda. Vale lembrar que num montante de um pouco mais 70 deputados, tem-se dois membros.Todavia, vale lembrar que a luta dos profissionais da educação daquele Estado tem legitimidade, logo, não é justo serem repelidos de maneira tão aviltante pelo Governador do Estado. No entanto, o que estarrece, é o fato de nosso representastes, apoiarem movimentos de um outro Estado, enquanto em suas conjecturas há servidores sendo executados, a plena luz do dia. Portanto, deve-se primeiro reparar as mazelas de nossa casa, antes de meter-se em agruras de outro lar! Por fim, reitera-se que não a policia não fez o que queria, pois, a ordem partiu do governado, e tampouco, ou professores estão errados e sua revindicações, visto que, eles são o  esteio de nosso país. Pelo contrario, o origem do todo a mal emana do Erário, pois, de um lado agridem profissionais que são responsáveis pela formação intelectual da sociedade; e de outro, vê seu servidores serem executados pelo crime organizado e se mantém em estado de inércia, preocupando-se com os problemas do vizinho!     
Primeiro temos que resolver nosso problemas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário